quinta-feira, 22 de abril de 2010

Desentoando.


Já faz um tempo que ando desentoando.

Com tantos problemas eu ainda desafino.

É justamente o que me prende e o que me limita que me incomoda.

Essas limitações me disfarçam e me encobrem do que realmente sou.

A pressão me empurra para o fora-do-foco de minha vida.

Estou como um objeto lançado ao mar que não tem autonomia para decidir que lado seguir e que é sempre jogado contra os sambaquis.

Eu quero ser como o vento...

Eu olho para dentro de mim e vejo os fragmentos.

Mas não tem nada de errado.

Em algum lugar da vida esses miúdos farão parte de algum conteúdo.


2 comentários:

ωαℓ ♫ disse...

"eu quero ser como o vento..."


^^)




Lindo (L)

Gêh disse...

Esse negócio de 'limitação' realmente é chato viiu?! ^^

Postar um comentário